quinta-feira, maio 7

POEMA OUTONOS DA VIDA



OUTONOS DA VIDA


A PAGINA DO AUTOR NO FACEBOOK ESPERA PELA SUA VISITA EM:


Carregas “outonos”
“Outonos” que foram passando por ti e ficaram.
Agora permaneces com os cabelos cinzentos desses dias
E esses sim deles serás dono,
Tu e todos os outros
Que por eles passaram.

Na tua pele olho algumas engelhas como as folhas outonais
E crestada do sol da chuva e do vento,
E nela guardam-se tantas viagens
Outras tantas preciosas mensagens,
Arquivadas no “sótão” do pensamento,
Porque não se repetem mais!

Recordas os sacrifícios que fizeste,
O descanso que foi adiado,
Estás arrependido do não que não disseste
E agora para as dores estás guardado,
Do acumular das intemperes da vida
E dos outonos que nunca tiveram saída.

Tiveste dias com “acidez” do sacrifício,
Para conquistar o teu humilde património
Porque com as mimosas que herdaste,
E as ruas e estradas
E as tuas palavras de verdade,
Não evitaram que ficasses com as mãos crispadas.

Leandro Amador  4 de maio de 2015

segunda-feira, maio 12

POEMA "MÃE"

Mãe

Mãe…
Sonho tantas vezes contigo,
Sei que não me abandonas nesta vida,
Sei que espiritualmente estás comigo,
Neste mundo que não é de ninguém.

Mãe…
Sinto tua fragância formosa,
Fragância floral exclusiva,
Perfume de uma inesquecível Rosa,
Que neste mundo ninguém o tem.

Mãe…
Cada dia busco em ti a esperança,
A força do viver e da vida,
Tenho em mente os conselhos de criança,
Que me transmitiste antes de partir para esse além.

Mãe…
Tu eras doce e tão forte,
Mesmo aí longe és formosa e querida,
Que transmites a minha merecida sorte,
Neste mundo que infelizmente já não te tem.

Mãe…
Estás tão longe e tão perto,
Sempre com tua presença fiel,
Sem ti minha vida seria um deserto,
Porque só tu me preenches e mais ninguém.

Mãe…
Tens morada eterna no meu coração,
Onde posso receber teus beijos doce como mel,
E tu que me deste a boa educação,
Para que pudesse nesta vida ser alguém.

Mãe…
Vida Deus deu a todos nós,
Mas por tempo limitado,
Agora dava tudo para escutar tua doce voz,
Para me energizar mais um pouco também.

Mãe…
Não sei o que falta de caminho,
Para estar de novo a teu lado,
Para receber o teu doce carinho,
 Afeto Único e exclusivo de mãe.

Leandro Amador 26 de Abril de 2014


quinta-feira, dezembro 27

Agora mais perto de mim

As minhas saudações

A todos que queiram estar ligados e obter as novidades mais rapidamente poderá seguir-me na minha pagina do facebook.

visite e se gostar da pagina poderá fazer um like.

www.facebook.com/casadapoesiadoleandro

Será um prazer recebê-lo por lá e estar a acompanhar-me paço a paço
cumprimentos

O meu olhar...

O meu olhar…

Não vejo de forma vulgar,
Mas olho sem ver...
O meu ver é chamado palpar,
Sinonimo de tocar, sentir, mexer.
Tenho um defeito e não uma deficiência,
A única coisa que de ti faz a diferença.
Não me julgo incapacitado,
Desempenho meu papel importante na vida,
Mas por vezes com o dedo apontado,
Por uma sociedade pouco evoluída.
Mas vivo em paz e com fervor,
E serei um eterno lutador. !
Coitadinho é cego,
Mais um comentário infeliz.
Mas trabalho para os meus troféus sem medo,
Nas poucas acessibilidades do país!
Sou assim desde muito jovem,
e agora um desembaraçado homem.
Já me acostumei a ver sem ver,
A contornar o desrespeito da sociedade,
Que tem todas a ferramentas para se defender,,
Neste mundo da pura desigualdade.
E queiramos aceitar ou não,
Onde ainda brilha o tom da descriminação!

Leandro Amador 26-12-2012


segunda-feira, setembro 17

Nova Primavera

Uma nova primavera,


No teu calendário da vida

Nessa tua face tão bela

Até fica mais florida!

Neste jardim da paixão…

Que antecede novo verão!

Esses teus olhos cor de mel

que acompanham teu sorriso rasgado,

Fazem do meu amor o mais fiel,

E por Deus será louvado!

Toda esta loucura…

toda esta provada doçura!



Tenho a vida toda a minha frente…

Tenho tudo e toda a gente…

Para cantar ao vento,

Todo este sentimento!

Tenho a vida toda a minha frente…

Tenho tudo e toda a gente…

Para cantar com fervor,

A história deste amor!



Teus cabelos são linhas de poemas,

A tua boca o tinteiro do amor,

Teus dedos são delicadas penas,

Que contornam flores de amor!

Enquanto ouves está canção…

No rádio do teu coração!

Viajo nas artérias do mundo,

Faço uma digressão na tua vivência,

Do mais simples olhar ao mais profundo,

Descubro a destreza da tua inteligência!

Porque ela penetra no meu coração…

E mesmo sem querer bem tombar na minha mão!



Tenho a vida toda a minha frente…

Tenho tudo e toda a gente…

Para cantar ao vento,

Todo este sentimento.

Tenho a vida toda a minha frente…

Tenho tudo e toda a gente…

Para cantar com fervor,

A história deste amor.

segunda-feira, julho 16

Jesus o sol deste mundo sombrio


Neste mundo tão sombrio
Com tantos medos e solidão
De ganancias e muito brio
Tomam conta do seu coração!
Ganha crença e fé…
Na palavra do pai celestial
É o pão que te alimenta de pé
Neste mundo do pecado e do mal.
Jesus cristo por nós foi sacrificado
Para a salvação da humanidade
Para nos purificar do pecado
E que nos deixou a palavra da verdade!
Louvo a ti Deus do amor
Que me darás vida eterna
E pela tua palavra sincera
Encontro em ti a paz e a vida com fervor!
És tu que me dás a força do dia-a-dia
A vontade de viver sobre o teu olhar
Tu que só me transmites a alegria
E só a ti te quero louvar!
Vamos entregar nossas vidas
A Jesus que voltará em glória
Vamos deixar de ser ovelhas perdidas
E ganhar mais uma vitória!
Não vamos fazer parte dos ímpios no inferno
Nem viver em densas trevas
Desta oração em forma de verso
Vamos glorificar o salvador de todas as guerras!



Leandro Amador 16-07-2012

sábado, março 17

Poema eu e os outros

 Fica aqui a ligação para caso queira visualizar os restantes poemas:
http://comunidadepio64.blogspot.pt

Poema eu e os outros…

Eu, serei sempre eu.
Serei como o mundo me transforma,
Serei o barro nas mãos da vida,
E não como o outro me olha.
Tenho os meus problemas,
Os meus trilhos, as minhas caminhadas,
Não baixo os meus débeis braços,
Sem alcançar as derrotas dos dilemas
Não vivo nos sonhos das ansiedades,
Compactuando nas fantasias dos loucos…
No meu Eu, reflectem as realidades,
Nas clareiras das sombras dos outros.
Eu, neste mundo de etiquetas…
Onde residem ilusões…
Com telas pincéis e paletas,
Enquanto os outros retratam sociedades de milhões.
Eu sou o meu próprio e verdadeiro amigo,
Eu tornei-me critico de mim mesmo!
E enquanto os outros não olharem o seu umbigo,
Eu terei todo o direito de dizer o que penso.
Eu não me identifico revolucionário…
Neste mundo que é meu e dos outros,
Entre gestores, ministros e secretários…
Direi que vivo num manicómio de loucos.
Leandro Amador

Agradeço a Sandra Carvalho que me deu aconhecer este invento e que me deu incentivo para dar meu contributo, para o sucesso deste invento nesta comunidade.
Agradeço tambem a todos que visitam este blogger e deixam seu comentário ou mesmo a todos os e-mails que recebo, uns a dar os parabéns outros a criticar, mas nestes sim tenho-me de debruçar pois são nas criticas que temos a oportunidade de melhorar.
Abraços e até breve.