segunda-feira, agosto 31

Natureza em mim...

Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas, troncos e penhascos da loucura…
A descoberta da flor mais linda,
Debaixo da sombra de mim escura,
Diz-me onde estás minha quimera…
Minha alma por te encontrar desespera,
Julguei ao longe te ouvir,
Mas um falso eco era,
E não se tratava da frágil quimera…
Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas troncos, penhascos da loucura...
Recordando lembranças que perdura,
A brisa que massaja meu semblante,
Parecia teus suspiros por instante,
Mas tudo isto é uma desventura,
Não passando de uma utopia,
Que a minha imaginação atura…
Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas, troncos e penhascos daloucura…
Esmorecido debaixo daquele calor sufocante,
Filtrando-me por entre o verde dos sobreiros,
arrastando-me para baixo de uma sombra fria,
fiz ali cama das agulhas secas de pinheiro,
e fiquei a descansar num pequeno instante,
enquanto o Sr. Sol esmorecia…
Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas, troncos e penhascos da loucura…
Olhava os sobreiros namorados,
Admirei como eles se acarinhavam,
Com os seus desenvolvidos braços,
E como dois seres fixos se aproximavam,
Ouvia os tractores barulhentos,
Na terra a cortar seu ventre,
E ela desarmada sem lamentos,
E eu tímido com medo que mal tratem,
A terra que é parte de mim…
Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas, troncos e penhascos da loucura…
Procurava por metade de mim,
No término do princípio do fim,
Eu ia alcançando alento
Enquanto o Sr. Sol ia desfalecendo,
Eu ia fazendo quilómetros com o pensamento,
E ficando com o contentamento,
Com a certeza que estarias guardada dentro de mim.
Vagueando nos trilhos da floresta da vida…
Por grutas, troncos e pinhascos da loucura…


EU SOU UMA MOLÉCULA DA NATUREZA, E A NATUREZA É O MEU TODO...

sexta-feira, agosto 21

Olhar sem ver...

Sem estares aqui perto de mim,
Consigo olhar para ti assim,
Ver-te a olhar com sorriso quente,
Sem olhar, mas veijo-te mesmo assim,
Com o incisivo olhar da mente…
Não é preciso olhar para ver…
Mem todo que vê tambem olha…
Veijo o que a visão não alcança
ólho para o melhor de se ver,
e minhas íris não se vão perder,
com os atavios que trazes de fora.
Minha mente vai olhar em ti…
vai preocupar-se em ver o imperceptível
vou considerar o teu ser,
e pela forma mais sensível
não te vais aperceber,
do tempo que estive a olhar para ti…
Avisão por vezes é desleal
Desvia-nos o olhar leva-nos à elusão,
Pagamos de forma fatal,
O que não deixou observar com o coração.
Já vi o que não queria ver…
Agora veijo o que desejava ver…
Mas não vou ficar no varandin da esperança,
Parado na confiança e e na expectativa,
Do tanto caminho a percorrer,
Na enigmática vida

Este pequeno escrito, foi baseado em mi...
na minha forma de ver as pessoas...
Como veijo o mundo e o mundo que me rodeia...
Para quem me conhece sabe que tenho de olhar sem ver....
Gosto de olhar nas pessoas de coração em coração, porque tudo o que é transmitido pelo olhar, pelo tom de voz, pelos comportamentos gestuais tudo isto é comandado pelo Coração...


E a pior coisa que o ser humano pode fazer é tentar tirar da cabeça o o que não sai do coração...


Cumprimentos a todos e exprimentem a olhar sem ver....evão ver o que estão a olhar...um olhar profundo e sem distrações...

quinta-feira, agosto 20

Feliz aniversário...

O texto que se segue fiz para dedicar a uma amiga, amiga que quiz presentiar e não sabia como e como acho que já é tão banal ir a net, ou mesmo mandar daquelas mensagens via telemóvel, eu pensei um bocadinho e fiz um simples poema, bem não foi como eu gostaria, mas foi de profundo sentimento...
Acho que falta aqui como mostrar os sentimentos, sentidos... mas pronto eu acho que a pessoa sentio o que eu gostaria que senti-se...

Amiga espero poder partilhar mais momentos destes durante a tua vida e eu que esteja sempre todos os anos de perfeita Saúde para te desejarmais um feliz aniversário, e que tu te encontres de igual forma do que eu, ou seja sempre jovem, de bem com a vida, e com saúde de meninos de 20 aninhos...

Feliz aniversário…

Hoje é teu aniversário,
Recebe um beijinho meu
É mais uma primavera
Mais uma que deus te deu…
Nesta data se soleniza,
Mais uma data festiva,
Com ele tudo se realiza,
Mais um aniversário na tua extensa vida…
Desejo-te copiosas felicidades,
Neste ano que chegou
E que a fraternidade grasse em teu coração,
Os sonhos que transfigurem para realidades
Com paz, amor e animação,
E tudo quanto Deus abençoou.
Tenho a sorte de parabéns desejar,
Neste dia tão distinto,
Um beijo te quero endereçar,
Daqui até aos confins do infinito.
Deste-me a tua amizade um dia,
E não sei como te gratular,
Mas neste dia tão especial,
Só poderia ser com um beijo e poesia…
Espero que sintas a vida tão doce e singela,
Por vezes tão incerta, mas sempre bela,
E tu sempre à espera e com harmonia,
De um ano que se vai e a espera de outro que vem,
Com o lema de viver o dia-a-dia,
E contigo sempre estares bem.
Mais uma vez desejo felicidades,
Nesta data tão querida,
Que sintas amor, desejos e saudades,
Porque tudo isso é vida…

Poema dedicado a Helena Bastíão

18-08- de um ano por descobrires....


Espero que sejas feliz....

quarta-feira, agosto 12

Poema no chilindró da paixão


Cada vez que olho para nós dois,

Vejo o antes o agora e o depois…

Imagino no seu terno olhar,

A tranquilidade do mar…

E no meu fervilhante pensamento,

Ficam coisas, recordo momentos,

Que o vento não pode apagar…

Meu coração tem amor activo,

Tem sempre alguém comigo,

Sempre pertinho de mim…

Para partilhar os segredos…

Ajudar a superar meus medos…

Meus sonhos, meus desejos,

Tim tim por tim tim.

Foi um sonho assim,

Nunca senti igual,

Foi tão real para mim…

Que tive de enlouquecer assim…

És a minha estrela, meu céu, minha constelação,

Minha madrugada, meu dia, minha noite de luar,

Na minha vida foste nova estação,

Foste ar, terra e mar…

Quando de ti estou junto,

Nosso amor é um temporal,

Parece que chegou o fim do mundo,

Fazemos do amor desporto radical.

Será que amar assim é crime!

Qual será minha sentença.

Será que fiz algum delito!

Quem me pode tirar desta incerteza?

Quero ser do teu amor um criminoso,

Poder beijar teu corpo tua face,

Sentir teu pulsar, morder teu pescoço,

Quero perder-me neste desenlace.

Desejo ser um perpétuo recluso,

Na prisão do teu amor…

Poder ter o uso e desfruto,

Do que tens de mais valor…

sábado, agosto 8

Espírito soturno...

Aos zigs zags pela cidade,
E de madrugada quando já era dia.
Vivendo novas personalidades,
Fingindo-se numa nova fantasia…
Correndo de tasco em tasco,
Até a noite se transformar em dia.
Já embriagado e sem rasto
Vivia aquele triste, feliz na utopia
A esposa para além de mulher majestade,
E por ela daria seu peito a um punhal,
Um dia testemunhando a infidelidade
Dispõe asilar-se no álcool fatal…
permuta recordações por cervejas,
para esquecer a imagem da ideia gravada,
da sua mulher que por ele sempre foi desejada,
e agora vista com ódio, fúria e tristezas…
Por um novo corpo ela teve vontade,
Sendo levada pelo pecado do desejo,
Não considerou quem a amava na realidade,
Entregou sua alma sua felicidade ao desprezo…
Aquele homem e frágil mortal,
Sem forças para se reabilitar,
Sem energias para de novo amar…
Perdeu sua auto estima e valor
Ela um dia não soube olhar,
Para a fortuna que era louvada,
Espezinhando e cuspindo no amor,
E por marafona ficou retratada…
E agora aquele limitado ser,
Exíguo dos gozos de viver,
Passando as horas em que está acordado,
Naquela taberna sentado…
Alimentando o vício do corpo implantado,
chorando o tempo mal aplicado,
arrependido de amar sem ter sido amado...


Aqui retrato uma das muitas causas que levam a desgraça do ser humano que por vezes se sente forte mas no fundo muito frágil e capaz de caír de tal forma que nunca mais se levanta do buraco que caío...